Home » Guia de Ingredientes » Outros » FAROFA DOCE DE ABACAXI


Agosto 12, 2010 | Visitas: 5
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem votos)
Loading...
FAROFA DOCE DE ABACAXI
Autor: 
 

Preparacao
  1. Aprendi esta sobremesa (“pineaple crumble”) em uma aula prática com a Rita
  2. Guenicault, em Surrey, Inglaterra, enquanto ela descansava entre duas
  3. temporadas da ópera de Glyndebourne. Na Escócia esta sobremesa é servida
  4. com uma bela porção de “custard” (creme inglês de ovo) quente.
  5. g de abacaxi1 em calda
  6. g de farinha de trigo2
  7. g de açúcar3
  8. g de margarina
  9. g de sal
  10. Peneirar a farinha com uma pitada de sal. Adicionar a margarina
  11. cortando em pedaços pequenos com uma faca. Esfregar a margarina na farinha
  12. com a ponta dos dedos, até ficar em consistência de farofa. Misturar o açúcar.
  13. Em uma tigela colocar o abacaxi com um pouco da calda e sobre ele colocar a
  14. mistura de farinha, açúcar e margarina. Forno médio por 25 a 30 minutos
  15. (consistência quebradiça e cor dourada). Servir na própria tigela.
  16. O abacaxi, Ananas comosus (L.) Merr. var. comosus (família
  17. Bromeliaceae) é uma variedade de ananás cultivado no Brasil. É originário do
  18. Brasil central. Os primeiros indícios de cultivo são do México. Martius em 1819
  19. cita o ananás no Maranhão. Era considerado o fruto mais saboroso da América.
  20. No Brasil já existia antes do descobrimento. Os europeus conheceram o abacaxi
  21. no dia 4 de novembro de 1493, quando Cristóvão Colombo na sua segunda
  22. viagem desembarcou em Guadalupe, nas Antilhas. Os portugueses levaram o
  23. abacaxi do Brasil para a África. Cada inflorescência transporta de 150 a 200
  24. flores. O abacaxi tem desenvolvimento partenocárpico (sem sementes). A parte
  25. comestível é formada pelos tecidos do eixo floral, os ovários, as sépalas, e as
  26. brácteas, uma típica infrutescência portanto. De 100g de fruto, 13,7mg são
  27. carboidratos totais, 0,08mg são vitamina B e 61mg são vitamina C. Em Porto
  28. Rico os habitantes acendiam fogueiras junto às plantações de abacaxi e a fumaça
  29. causava o início e a sincronização da floração. Em 1893 nos Açores, um
  30. carpinteiro trabalhando em uma estufa de cultura de abacaxi ateou fogo sem
  31. querer à serragem. Para surpresa do dono, em vez de danificar as plantas, todas
  32. floresceram na mesma época. Um dos gases presentes nessa fumaça era o
  33. etileno, que é um hormônio de crescimento natural de plantas. Os hormônios de
  34. crescimento das plantas pertencem a cinco grupos: ácido abscísico, auxinas,
  35. citocininas, etileno e giberelinas. O etileno é o único hormônio na forma de gás.
  36. Triticum aestivum (Gramineae)
  37. Saccharum officinarum (Gramineae)
  38. FAMÍLIA DIOSCOREACEAE
  39. A família é pantropical, com cerca de 11 gêneros. Algumas espécies do gênero
  40. Dioscorea apresentam tubérculos comestíveis e outras, raízes adventícias
  41. tuberosas (cará aéreo) que também são comestíveis.

 

MAIS VISTOS

    Sorry. No data so far.

© 2006-2017 Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Contacto: maisreceitas@gmail.com